Corretores de seguros e o planejamento estratégico

Por Leonardo Pereira*

 

Não é novidade dizer que vivemos o momento de maior evolução da história. Cada vez mais, passamos por um período de constantes mudanças em curtos períodos, sejam elas de ordem econômica, demográfica, social ou tecnológica, e que recentemente foram potencializadas de maneira inesperada e emergente com a pandemia da COVID-19 e os impactos do isolamento social.

Novos hábitos de consumo, novas maneiras de se comunicar e novos recursos tecnológicos fazem com que, tanto pessoas quanto organizações precisem se adaptar rapidamente a novas realidades. Vivemos na era das inovações disruptivas e da informação, onde há uma evolução clara na percepção dos clientes em relação a valor agregado, benefícios esperados e sustentabilidade.

Neste contexto, cada vez mais se fortalecem discussões acerca de “User Experience”, “Customer Centricity” e diversas outras abordagens que surgiram para que as empresas desenvolvam suas visões com foco no cliente e em suas necessidades – que mudam e evoluem de maneira muito mais rápida do que há apenas uma década.

Dentro desta perspectiva, não podemos deixar de pensar sobre como estas novas percepções impactam diretamente o mercado de seguros. É um momento propício para se repensar qual o papel que os profissionais deste setor devem desempenhar para acompanhar o desenvolvimento da sociedade e, principalmente, como o corretor de seguros deve se desenvolver para continuar a ser um dos protagonistas deste importante segmento econômico, que permeia todas as esferas da sociedade.

O corretor de seguros é um profissional vital para o funcionamento e o desenvolvimento do mercado de seguros. Como o principal elo entre cliente e seguradora, ele deve ter uma visão ampla de seu papel neste complexo ecossistema.

Como o grande responsável pela distribuição dos produtos das seguradoras, o corretor precisa ter visão de longo prazo e acompanhar as tendências do mercado de maneira geral, dado o constante aumento de competitividade, mantendo assim o seu papel de destaque como o principal consultor com que as companhias de seguros contam para entender as necessidades da sociedade e oferecer-lhe os produtos adequados ao seu atendimento.

O empreendedorismo deve ser parte do DNA do corretor de seguros, e a busca por parcerias estratégicas com as novas empresas emergentes, com novas estruturas e nova mentalidade se torna fator crítico de sucesso no mercado brasileiro, que segue em constante desenvolvimento.

Cada vez mais as empresas de seguros e clientes esperam que o corretor de seguros rompa a barreira de “profissional tradicional” e passe a fazer parte do hall de “profissionais do futuro”, formado por adeptos do uso de tecnologias e inovação em prol do benefício da sociedade e do crescimento de seus negócios.

Neste momento, onde temos um alto nível de incerteza pelas mudanças de paradigmas e iniciativas disruptivas no âmbito empresarial, é importante que o corretor de seguros utilize ferramentas de planejamento empresarial que o auxiliem a mitigar e diminuir riscos relacionados ao seu negócio. Para viabilizar e acelerar o seu crescimento, o corretor de seguros deve conhecer os recursos necessários para o bom andamento das suas atividades, sejam eles tecnológicos ou não; deve dedicar tempo para traçar metas de médio e longo prazos e, principalmente, deve conhecer profundamente seus clientes e suas principais necessidades.

Em um mundo de negócios onde tudo é volátil, incerto, complexo e ambíguo, é preciso ter visão estratégica e de longo prazo para garantir um lugar bem posicionado no futuro.

 

* Leonardo Pereira é coordenador da área de Planejamento Corporativo da Tokio Marine Seguradora. Graduado em Administração de Empresas e pós-graduado em Finanças Corporativas, atua no mercado de seguros desde 2010, com ampla experiência nas áreas de Controladoria, Planejamento Estratégico e Informações Gerenciais.

Tel.: (11) 5199-0555 / WhatsApp: (11) 99482-5903 contato@conhecerseguros.com.br